Província de Shiga

A PROVÍNCIA DE SHIGA

Shiga é uma província do Japão, localizado na região de Kinki e a sua capital é a cidade de Otsu. A sua área são de 4.017,36 km2 com densidade populacional de 332 hab/km2. Com 11 distritos e 50 municípios.
Ao norte faz fronteira com a província de Fukui, leste a província de Gifu, sudeste a província de Mie e ao oeste a província de Kyoto.
No centro da província esta localizado o maior lago do Japão, o Lago Biwa. A maioria dos rios naturais flui em direção ao lago. Os lagos ao redor do Lago Biwa foi recuperada na década de 1940. O Ohmihachiman é um dos lagos preservados no pantâno e foi escolhido como a paisagem cultural mais importante em 2006.
A província é cercada por cadeias de montanhas e a mais alta é o Monte Ibuki. O pequeno lago chamado Yogo é famoso pela lenda do manto celestial de um anjo, semelhante a uma donzela cisne do Ocidente.

O CLIMA E A NATUREZA

O clima varia drasticamente entre o norte e o sul. O sul é normalmente ameno, porém o norte é extremamente frio com muita neve e onde abriga muitas estações de eski. Em 1936, uma vila mais ao norte de Shiga, o Nakanokawashi, a neve atingiu 5,6 metros de profundidade.
Em 31 de março de 2008, 37% da área total de Shiga, foi reconhecido como de Parques Nacionais, sendo o maior número entre todas as províncias.

ECONOMIA

A plantação de arroz ocupa mais de 90% das terras cultiváveis. A maioria das fazendas são de porte pequeno produzindo apenas uma pequena renda e a maior parte dos fazendeiros dependem de uma outra fonte de renda. A parte leste de Shiga é famosa pela criação do OHMIGYU.
No perído Edo, muitos nativos de Shiga eram chamados de mercadores de Ohmi pelo trabalho em comércio. O NIPPON LIFE, TAKASHIMAYA, WACOAL e YANMAR foram fundadas por nativos de Shiga. Em suas terra natais, suas mansões são preservadas como atração turística.
Na década de 60, Shiga desenvolveu sua área indústrial, apoiando grandes empresas como IBM Japan, Canon, Yanmar Diesel, Mitsubishi e Toray. Conforme a estatística do Gabinete Oficial de 2007, o setor secundário da economia contribui com 44,8% do produto bruto de Shiga, a proporção mais alta do Japão. As indústrias tradicionais incluem a cerâmica de Shigaraki, remédios em Koka, entre outros.
Em anos recentes, muitos brasileiros se estabeleceram em Shiga para trabalhar nas indústrias. 26.471 estrangeiros vivem em Shiga e em dezembro de 2010, mesmo após a crise econômica que o Japão enfrentou, 36% desses estrangeiros eram brasileiros.

HISTÓRIA

No período entre 667 a 672, o Imperador Tenji construiu um palácio em Otsu. E em 742, o imperador Shomu construiu um palácio em Shigaraki. No começo do período Heian, o famoso Saicho nasceu no norte de Otsu e fundou o Enryaku-ji, hoje tombado como Patrimônito Histório pela UNESCO.
Na década de 1570, Oda Nobunaga subjugou Ohmi e contruiu o famoso castelo de Azuchi, o qual a planta original está nas mãos do Vaticano. Nessa época, os ninjas ainda estavam ativos em Koka. Em 15 de Outubro de 1600, Ishida Mitsunari, que nasceu a leste de Nagahama guerreou contra o Tokugawa Ieyasu na famosa batalha de Sekigahara

TURISMO

O ponto mais proeminente de Shiga é o Lago Biwa. A margem norte possui uma paisagem cênica com as cerejeiras na primavera, no verão, a oeste possui praias lindas populares entre brasileiros e naturais de Kyoto. O cenário da margem sul foi imortalizado em ukiyoê de Hiroshigue. Uma paisagem remanescente é o Ukimido, o templo flutuante do Mangetsuji ao norte de Otsu, na cidade de Katata. Em 1937, foi reconstruído em concreto, porém um pequeno templo ainda permanece no lago perto a margem, acessível por uma pequena ponte.
A província de Shiga possui 807 importantes Propriedades Culturais e Tesouros Nacionais, ficando em quarto lugar em maior número entre as províncias japonesas. Um dos quatro castelos considerado Tesouro Nacional no país fica na cidade de Hikone, o castelo de Hikone, considerado a construção histórica mais famosa de Shiga.
Existem santuários famosos, como o Hiyoshi Taisha, em Otsu, e o Taga-taisha, em Taga, que respectivamente possuem a sétima e décima segunda maiores redes de santuários no Japão, com cerca de 4,000 e 260 santuários, respectivamente.
O festival hikiyama é festejado em dez cidades, como Otsu, Minakuchi, Hino, Nagahama. O festival hikiyama de Nagahama, que ocorre em abril, é um dos três maiores festivais de Hikiyama no Japão e foi reconhecido como Propriedade Cultural Intangível em 1979.